Certidão
Diretoria
Documentação Homologação
Estrutura
Quem Representamos
Quem Somos
Instruções para o Preenchimento
Anot. em Ficha ou Livro de Registro
Categoria Diferenciada
Concorrência Pública - Participação
Contribuição dos Empregados
Desconto
Filiação - Obrigatoriedade
Penalidades
Prof. Liberal Vínculo Empregatício
Quadro de Profissionais Liberais
Recolhimento
Relação dos Empregados
Consulta de Artigos
Galeria de Fotos


Assistência Jurídica
Colônia de Férias Guaratuba
Cursos Técnicos
Desconto | Medicamentos
Desconto | Estabelecimentos
Policlínica Capão Raso
Aposentados
Boletins Especiais
Call Centers
Convenções Coletivas
Provedores
Telefonia Fixa
Telefonia Móvel
Viva Voz - Edição Extra
Prestadoras de Serviço
Teleatendimento
Call Centers
Prestadoras de Serviço
Provedores
Telefonia Fixa
Telefonia Móvel

Ligue: (41) 3321.3800

Acordo Coletivo
Conciliação e Mediação de Conflitos
Empresas que Aderiram
Formulário de Reclamação
Informações Gerais
Nossas Normas
S.G.P.


04/10/2019
CLARO ACT 2019
PROPOSTA INDECENTE É RECUSADA EM REUNIÃO




SINTTEL-PR recusa a proposta da Claro para o Acordo Coletivo 2019/2021 em reunião ocorrida em 03/10.

Além de apresentar uma proposta paupérrima, em termos de índices de reajustes para salários e benefícios, a empresa foi extremamente contraditória nas suas ponderações.

Na introdução de sua apresentação, a Claro se colocou como a “bam-bam-bam” das operadoras dizendo que a remuneração de seus técnicos é de 45% acima do mercado, porém esqueceu de dizer que não paga os 30% de periculosidade. Ou seja, a verdade sobre a remuneração não é bem essa.

A Claro disse também que seus pacotes de salários e benefícios são cerca de 15% acima das demais operadoras (o que também não é verídico). Que aproximadamente 7.800 empregados tiveram promoções com reajustes em média de 18,70% entre promoções e méritos.
Não fecha! Como uma empresa tão boa assim como ela mesma diz, faz uma proposta tão miserável quanto essa?

Veja a seguir a proposta da empresa:

• Reajuste salarial: 1,70% em março de 2020, exceto para gerente e acima;
• Vale Alimentação/Refeição: 2% em janeiro de 2020;
• Auxílio creche: 2% de reajuste;
• Auxílio Educação Especial: ZERO de reajuste;
• Piso Salarial: ZERO de reajuste;
• Quebra de caixa: reajuste de 1,7% em março de 2020.
• Além desse miserê todo, a empresa quer excluir do PPR os trabalhadores que pediram demissão e pagar o PPR em março de 2020;
• Também propôs a renovação dos aditivos de escalas de revezamentos nas mesmas condições atuais.

A Comissão de Negociação da Fenattel deixou bem claro para a empresa que os trabalhadores reivindicam aumento real de salário e benefícios, isonomia de benefícios, inclusão do Vale Refeição nas férias para todos os trabalhadores, adiantamento da parcela do PPR, antecipação do pagamento final da PPR para fevereiro de 2020.

A próxima reunião está pré-agendada para 17/10/2019. O SINTTEL reivindicou à empresa rapidez neste processo, visto que as grandes operadoras com data-base em setembro já concluíram as negociações.

NÃO LUTE SOZINHO. FIQUE SÓCIO DO SINDICATO E FORTALEÇA A LUTA QUE É DE TODOS!