Certidão
Diretoria
Documentação Homologação
Estrutura
Quem Representamos
Quem Somos
Instruções para o Preenchimento
Anot. em Ficha ou Livro de Registro
Categoria Diferenciada
Concorrência Pública - Participação
Contribuição dos Empregados
Desconto
Filiação - Obrigatoriedade
Penalidades
Prof. Liberal Vínculo Empregatício
Quadro de Profissionais Liberais
Recolhimento
Relação dos Empregados
Consulta de Artigos
Galeria de Fotos
Assistência Jurídica
Colônia de Férias Guaratuba
Clube de Campo SINTTEL
Cursos Técnicos
Desconto | Medicamentos
Desconto | Estabelecimentos
Aposentados
Boletins Especiais
Call Centers
Convenções Coletivas
Provedores
Telefonia Fixa
Telefonia Móvel
Viva Voz - Edição Extra
Prestadoras de Serviço
Teleatendimento
Call Centers
Prestadoras de Serviço
Provedores
Telefonia Fixa
Telefonia Móvel
Redes SIITEP
Telefonistas SINSTAL
Acordo Coletivo
Conciliação e Mediação de Conflitos
Empresas que Aderiram
Formulário de Reclamação
Informações Gerais
Nossas Normas
S.G.P.

Comit de Gesto Tcnica - Instruo no. 001/2005

Ref.: Procedimentos no atendimento aos Procuradores dos Empregados perante a CCP-PR

O Comit de Gesto Tcnica, em sua composio paritria e de acordo com suas atribuies estabelecidas na clusula 12 do Acordo Coletivo de Trabalho que criou a Comisso de Conciliao Prvia e na Clusula 15 do Regulamento da CCP-PR, baixa esta Instruo para definir a sua interpretao quanto ao atendimento aos Procuradores dos Demandantes perante a Comisso de Conciliao Prvia Curitiba Paran.

1- S ser aceita reivindicaes oferecidas por procurador (Advogados ou Estagirios devidamente inscritos na OAB) quando estes apresentarem e entregarem cpia de procurao com poderes para representao do empregado nesta CCP;

2- O procurador dever comparecer pessoalmente na CCP para assinatura do Termo de Reivindicao e Carta de Esclarecimento ao empregado;

3 - As reivindicaes apresentadas atravs peties (formulrio do procurador), devero ser reduzidas a termo em formulrio prprio da CCP e perante o procurador que dever assinar esse formulrio;

3.1 - Aps reduzida a termo a reivindicao, as peties sero devolvidas ao procurador;

4 - Havendo manifestao de vontade escrita, do procurador do Empregado, de no realizar acordo atravs da tentativa de conciliao perante a CCP, ser lhe fornecido, de imediato, o Termo de Frustrao de Tentativa de Conciliao pelo motivo declarado;

4.1 - Havendo a manifestao de vontade de frustrar a tentativa de conciliao, no ser notificada a parte demandada, conseqentemente, no ser agendado sesso de conciliao;

Instruo no. 002/2005

Ref.: Procedimentos de funcionamento CCP-PR

O Comit de Gesto Tcnica, em sua composio paritria e de acordo com suas atribuies estabelecidas na clusula 12 do Acordo Coletivo de Trabalho que criou a Comisso de Conciliao Prvia e na Clusula 15 do Regulamento da CCP-PR, baixa esta Instruo visando reduo de custos administrativos da Comisso de Conciliao Prvia Curitiba Paran.

1- As sesses de tentativa de conciliao sero agendadas sempre as Teras e Quintas-Feiras, exceto em casos de prescrio do direito do empregado e em casos especiais;

2- As sesses de conciliao prvia podero ser agendadas, preferencialmente, aps 5 dias corridos da notificao da demandada, podendo ser agendadas num prazo maior desde que respeitados o prazo de 10 (dez) para soluo do conflito;

3- As notificaes da data e hora da sesso de tentativa de conciliao e o envio do Termo de Reivindicao sero realizados via e-mail, sendo que as originais podero ser retiradas, pela empresa, na CCP (tendo em vista que quando os termos so enviados via e-mail h uma desconfigurao dos mesmos e a empresa no consegue imprimi-los corretamente);